Na nossa primeira perna no Gerês, ficámos instalados no bonito Parque da Cerdeira, em Terras de Bouro, com uma localização excelente para partir à descoberta daquela que é sem dúvida uma das regiões mais bonitas do nosso país.  Ali, resolvemos jantar no restaurante do Parque, onde a S. havia comido há uma década e recordava como sendo bastante bom. Localizado logo à entrada e nas traseiras do edifício da recepção, é comum encontrar a mascote Bono a vaguear pela zona (estamos convencidos que terá escolhido aquele spot para ver se sobram uns ossitos). O edifício está integrado em perfeita sintonia com a natureza envolvente, usando materiais nobres como a pedra granítica e a madeira.

Tem também um agradável espaço de esplanada, o qual infelizmente não frequentámos por estar demasiado frio. A sala de refeições é bastante ampla e o serviço rápido e eficaz. Confessamos que não estávamos à espera que a comida fosse tão boa sendo um restaurante de um parque de campismo, mas a verdade é que o mesmo é excelente e não serve apenas clientes ali hospedados. Há muita gente de fora que vem de propósito para jantar ou almoçar, portugueses e estrangeiros. A carta não é muito extensa mas inclui opções de peixe e de carne.

A nossa escolha recaiu no costeletão de vitela a 25 euros. Enganem-se se pensam que o preço não se justifica, ou que ficarão com fome. Vamos ser sinceros convosco: quando o prato, enorme, de barro, nos chegou à mesa, parecia que vinham duas vacas barrosãs inteiras para comermos, tal era o tamanho XXXXXXXXL das postas. O sabor era qualquer coisa de extraordinário. Como sempre, o S. preferiu o seu bocado bem passado, enquanto que a S. pediu a sua dose praticamente em carne viva. Em qualquer das modalidades, parecia manteiga e o seu sabor ainda nos faz salivar ao recordar o gosto da primeira dentada.

As postas vinham acompanhadas por couve galega e batatas assadas na perfeição. Já a rebolar, mas a querer dar tudo no primeiro dia, ainda fomos à sobremesa. Pedimos um pudim de ovos para dividir (somos grandes apreciadores desta iguaria e sempre que vamos a algum lado tentamos avaliar criticamente sua qualidade), que foi seguramente o melhor pudim de ovos que alguma vez provámos. Extremamente rico e com uma textura que se desfaz na boca lentamente, é uma verdadeira perdição. Enquanto lá estivemos repetimos várias vezes este pecado.

O Restaurante do Parque da Cerdeira foi um dos melhores por onde passámos no Gerês, e merece certamente uma visita, não só pela qualidade dos pratos, mas pela localização fantástica. Nada melhor do que uma bela caminhada logo ali ao lado de entre as muitas possíveis para desmoer a vaca barrosã. Paz à sua alma. Amén.

Artigos Recomendados

Digite e pressione enter para pesquisar