Fizemos uma reserva em cima da hora na Casa Albelo do Gerês, no Outeiro, a 15 km de Montalegre.

 

No nosso roteiro pelo Gerês, decidimos que ao sair de Terras de Bouro gostaríamos de conhecer a zona de Montalegre, ainda dentro do Parque Nacional.  O acesso a Outeiro é difícil, feito por ruas estreitíssimas onde tememos raspar o ventura-móbil (queremos dizer, a S. temeu), ou chocar de frente com manadas de vacas com longos cornos (pronto, eram só umas cinco, mas metiam respeito).

Só praticamente à saída é que nos apercebemos da existência de um caminho muito mais fácil.

À chegada a Outeiro, fomos recebidos por dois belos e muuuuuito amistosos cachorros irmãos (quase do tamanho das vacas), a Luna e o Spike, e só depois pelo infatigável Miguel, o proprietário.

 

Com toda a cortesia, e apesar de não ter mãos a medir com os trabalhos matinais de alimentação de coelhos, galinhas, leitões recém-nascidos e vacas, tudo animais que abastecem a Casa Albelo, ofereceu-se prontamente para nos mostrar e incluir em todas estas actividades. Foi este o mais divertido e longo check-in de que temos memória, o qual se prolongou até quase ao meio-dia e terminou com a inesperada transformação do Miguel, qual Clark Kent do Outeiro, despindo a roupa suja e as galochas e vestindo a indumentária de Chef.

Sim, ele é o Chef do Restaurante da Casa Albelo. E com esta surpresa, perguntou-nos logo ali o que queríamos para almoço. Seguindo a sua sugestão, optámos por comer a Posta Barrosã, e a escolha não defraudou: parecia manteiga e com um sabor de fazer chorar as alminhas. Se quiserem mais informações sobre as deliciosas receitas do Chef Miguel, não deixem de espreitar o nosso relato.

Mesmo antes de entrarmos, fomos também calorosamente recebidos pela simpática Fernanda, esposa do Miguel, que nos continuou a apresentar o sítio e as instalações. Trata-se de um investimento familiar, recentemente inaugurado em Dezembro de 2019, e que compreende, no rés-do-chão, uma térrea e ampla sala de refeições servida por uma moderna cozinha de onde saem os pratos para o restaurante e o pequeno-almoço para os hóspedes, tudo apresentado em lindas e espaçosas mesas vestidas de toalhas brancas. 

No piso inferior, acessível através de uma escadaria minimalista, encontram-se os cinco quartos da propriedade, todos com casa-de-banho privativa e com uma vista fabulosa para a Albufeira da Barragem de Paradela, onde demos bastantes passeios. O longo corredor exibe fotografias que pensamos serem de familiares, concedendo ao hotel uma aura acolhedora.

Aquando da nossa visita,  o nosso quarto era o único com uma ampla varanda mas sabemos que têm a intenção de a alargar aos restantes. O duche era fantástico e moderno, muito espaçoso e com imensas funcionalidades a fazer lembrar equipamento de spa. Apeteceu-nos ficar “de molho” horas a fio e devemos confessar que lutámos um bocado para ver quem ia primeiro.

Estivemos na casa do Miguel e da Fernanda três dias e só tivemos pena de não termos ficado mais tempo naquele pequeno paraíso a cerca de 60 euros por noite. Com uma hospitalidade fantástica, numa aldeia cheia de alma e carisma, onde nos sentimos em casa, rodeados de pessoas afectuosas e genuínas. 

O pequeno-almoço é muito bom e variado, com produtos caseiros incluindo uma memorável compota de uva americana, com vista directa para paisagens de montanha de cortar a respiração.

Em suma, a Casa Albelo do Gerês proporcionou-nos das melhores estadias na Serra do Gerês, e é seguramente um local ao qual queremos regressar muitas vezes.

Por tudo isto, recomendamos vivamente uma visita.

 

 

 

Artigos Recentes

Digite e pressione enter para pesquisar