De entre os hotéis que escolhemos para o nosso roteiro pelas Aldeias de Xisto (5 dias, 4 noites), viagem preparada pelo aniversário do S., o Hotel Parque Serra da Lousã, junto ao Parque Biológico da Serra da Lousã, de quatro estrelas, foi um dos eleitos. Oferece uma entrada gratuita no parque (apenas para um dos hóspedes) mas optámos por não usufruir deste presente por não concordamos com a clausura e exibição de animais nestes e noutros lugares, incluindo jardins zoológicos, apesar de compreendermos a importância da preservação e proteção dos animais feita pela equipa.

Voltemos ao hotel. Como sempre, a S. convenceu o S. a ficar numa suíte enorme com vista para o jardim. As suites, desde 130 euros/noite, têm todas como tema os Deuses da mitologia greco-romana  (apropriação algo cliché). A nossa era a do Neptuno, deus dos mares e oceanos, que esteve a observar-nos toda a noite preso num grande quadro ao lado da cama, com um olhar ameaçador envergando o seu tridente. Fora temermos pela nossa vida se lhe desse para se escapulir durante a noite, o quarto em si era fantástico e foi seguramente o ponto alto da nossa estadia.

Composto por um amplo espaço com área de dormir, sala com sofá confortável, casa de banho agradável com banheira (para grande excitação da S.), e uma grande varanda com vista para o campo, proporcionou-nos uma noite bem descansada e retemperadora. Uma nota de agradecimento por terem atendido ao pedido da S. para criarem um ambiente romântico, com dois cisnes desenhados com  toalhas, e pétalas de rosas espalhadas pela cama (nota menos positiva ao repararmos que as pétalas não eram verdadeiras, mas a intenção é que conta).

Uma nota impõe-se em relação ao uso de copos de plástico na casa de banho, especialmente num hotel que se designa como ecológico e faz questão de publicitar o seu status green logo à entrada. Fizemos questão de deixar esse alerta aquando da nossa saída, sendo o nosso reparo bem acolhido.

Durante a nossa estadia, tivemos igualmente oportunidade de usufruir da sauna (algo pequena para a dimensão do hotel), e da agradável piscina interior, actividades gratuitas para os hóspedes. No entanto, verificou-se a sempre irritante necessidade de comprar touca  para poder usar a piscina – não ficaria mal, especialmente em turismos de 4 ou mais estrelas, oferecer as mesmas aos seus hóspedes.

Em relação à comida, esperávamos um pouco mais de um alojamento desta qualidade. O pequeno-almoço consistia num buffet continental sem nada de diferenciador e com demasiados produtos processados.

Em suma, a estadia neste hotel deixou-nos impressões contraditórias. Apesar da qualidade das instalações, por ser tão grande, o atendimento acaba por ser bastante impessoal e distante. De salientar que fomos em plena época de pandemia, e por isso talvez não fosse possível corresponder a todas as nossas expectativas. Por outro lado, estivemos noutros locais nestas mesmas circunstâncias, e saímos deles com um sentimento muito mais caloroso. Estamos confiantes que se os gestores do empreendimento levarem em atenção estes pequenos reparos, poderão melhorar a experiência dos seus hóspedes. A dar uma nova oportunidade.

 

 

Artigos Recomendados

Digite e pressione enter para pesquisar